outubro 2008


Bom dia pessoal!

Estou postando aqui, sobre o possivel interesse dos visitantes em compartilhar os custos de produção das placas de circuito impresso. Sabemos da dificuldade em produzir artezanalmente uma placa dupla face, e conseguimos um fornecedor que pede quantidades minimas de 6 pçs, sem cobrança de fotolito ou qualquer outro custo! Interessados, poderão postar quais placas e quantidades, que providenciaremos um orçamento, isento de lucro, pois quanto mais placas fizermos, mais barato será o custo! Para se ter uma ideia, o custo aproximado da placa mega Joystick, somente o pcb, esta por volta de R$35,00, face dupla!

Abraços,

Jean

Conversando com o Jean, resolvemos esclarecer um pouco as nomenclaturas das placas, para que fique mais fácil a compreesnão de todos. Aí vai o e-mail:

 

Olá!!

Seguem  algumas explicações sobre as FSBUS.

 

FSbus =  Sistema / Plataforma, como se fosse INTEL ou ASUS!

 

Existem as placas dentro do sistema fs bus:

 

Fsbus Mega Joystick (encaminhada) Controla via USB,   Yoke, pedais, Throtle (potenciometros, switches)

Fsbus COM – Mãe das placas FSBUS atraves da COM do micro. Na COM do micro ela é ligada sendo que as demais placas são ligadas nela.

Fsbus IO –  comanda chaves liga / desliga, potenciometros, leds

Fsbus DO64 – comanda 64 leds

Fsbus DISPLAY – comanda display de segmento, mostradores do MCP

Fsbus SERVO – comanda servos (horizonte artificial, flaps, auto throtle, instrumentos analogicos)

FSbus STEPPER –  comanda motores de passo

 

Na maioria dos casos, precisa-se de mais de uma placa acima combinada, para poder montar uma parte do  home cockpit (diagrama das placas no blog).

 

Abraço,

Jean

Como podem perceber, a placa Mega Joystick está pronta (aguardem fotos) e estamos no processo de decidir qual será a próxima placa.

Abraços!

Foi uma disputa apertada. Ficamos durante algum tempo na dúvida qual seria o melhor hardware para ser o desbravador. Por muito tempo eu pendi (e insisti) no FMC. O Jean sempre quis e acabou me convencendo que seria melhor começarmos pelo TQ.

Como já postei outro dia, a placa principal, a FSBus, está em fabricação. Essa é a “mãe de todas”. Se olharem a figura postada do quadro geral, verão que a FSBus (amarela) controla tudo, MENOS o TQ!!!!! Parece um detalhe, mas é um detalhe fundamental. Em outras palavras, o TQ funciona via USB de forma paralela à FSBus !

Para controlar o TQ, usaremos uma placa que chamaremos de MEGA1 (verde). Esta placa é controlada por um processador ATMega16-16pu. Já compramos 4 unidades desses processadores, que devem chegar em breve. Uma vez que cheguem, mandaremos a placa para fabricação. Por quê 4 processadores? Reserva. Apenas 1 será utilizado na placa.

Além disso, encontramos as manetes completas no (excelente) site mycockpit.org ( veja aqui – http://www.mycockpit.org/forums/showthread.php?t=13679 – caso o link não funcione mais, favor avisar-me) e já foram encomendadas.

Para terminar o post, o Jean ficou com a lição de casa (aqui no sul tem que dizer TEMA de casa, senão ninguém entende 🙂 ) de preparar a lista completa de materiais para a construção do TQ. E aqui vale mais uma explicação: decidimos que essa primeira versão não será motorizada. Até temos os planos completos do TQ motorizado, mas decidimos que, por enquanto, não vamos complicar tanto. Mas o plano original, do TQ motorizado, segue intacto, apenas adiado.

Temos estado discutindo há alguns dias exatamente por onde começar. Há várias possibilidades. O que mais me preocupa é o software e como interfacear o hardware. Claro que o Project Magenta (PM) é a primeira opção, apesar de ser caríssimo. Mas é testado, provado. Funciona.

Em vários foruns por aí li, a quem colocava a fatídica pergunta “where to start”, “what to do first”, sempre a mesma resposta dos mais experientes: FLY, BUILD, FLY, BUILD, FLY… era isso, ou BUILD, BUILD, BUILD, QUIT 😦

Neste momento, parece que o primeiro passo é mesmo a fabricação da placa FSBus. Essa placa seria o “cérebro” da ligação entre o hardware e o software. Uma possibilidade seria comprar essa placa (há alguns modelos disponíveis prontos, a um custo atual entre 80 e 150 euros – pode haver alguma mais barata, mas essas são as mais confiáveis), mas optamos por fabricá-la, basicamente por 2 motivos: primeiro, financeiro. A fabricação dessa placa, com componentes e testada, sai bem mais barato que esses valores. Segundo, e principal, queremos aprender como fazer, dominar o processo.

De forma geral, esse é o esquema básico de montagem e a placa em questão (parágrafo acima) é a AMARELA FSBus.

Esquema de Interface B737NG

Esquema de Interface B737NG

 

No final, temos que ter tudo isso pronto e armado, rodando em uma base FS9, Project Magenta e IvAp (para vôos online). Uma tarefa e tanto….